quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O dia em que encontrei minha irmã




No dia 13 de Outubro de 2013, foi um dia muito especial para mim.

Eu acordei determinado a ir à cidade de Caçapava encontrar os pais adotivos da minha irmã, e conseqüentemente conhecê-la um dia, saber sobre ela, na verdade fiquei sabendo dela há quase 1 ano.

Minha idéia era ir as igrejas de manhã, falar que eu estava procurando minha irmã, deixar um cartão meu, e ter esperança de alguém me ligar, porém a maioria das igrejas evangélicas já estavam fechadas, era umas 10h20min da manhã, da noite que não ia ser né... srsrsrsr

Eu fiquei preocupado, se as igrejas estavam fechadas, a minha chance de encontrá-la seria menor ainda, e outra coisa era que eu estava sozinho, imagina só, chega alguém de outra cidade, procurando uma moça que nem sabia o nome dela direito, nem nome dos pais, e muito menos a igreja que ela ia, foi meio chato.

As pessoas com quem falei ficavam me olhando como se eu fosse um serial killer, mas Deus é bom de mais e, conhece os desejos dos nossos corações, e nos conhece...

Um Domingo antes, eu "andei" várias ruas pela internet, e vi uma igreja quadrangular e fiquei com vontade de ir lá perguntar, e quando o pastor veio, ele começou a fazer várias perguntas, aí eu resolvi ligar para minha tia Maria de Lourdes, que me passou novas informações que foram muito importantes para que eu tivesse sucesso.

Mas antes de eu ir para essa igreja, eu comecei a desanimar, pensa bem, não tinha o nome certo dela, o nome que me passaram tava errado, não sabia quem era os pais dela, não sabia de qual igreja ela era, e o mais legal, eu estava no bairro errado, pois o bairro que sempre me falaram era esse.

Teve momentos que eu pensei, “o que que eu estou fazendo aqui”, é uma missão quase impossível, teve um momento que quase eu voltei, mas algo mais forte dentro de mim, não me deixou voltar, e é claro que foi Deus me segurando ali.

Quando eu cheguei ao bairro certo, perguntei para um rapaz se ele conhecia alguém com o nome da minha irmã, ele disse tem uma ali sim (o bairro é pequeno) eu sabia que ela era casada e tinha filhos (não sabia que era filhas, e duas princesas, figuras, puxaram o tio).

O rapaz falou para mim, vamos lá, eu vou com você, eu pensei tá doido, como que eu vou chegar em alguém só porque tinha o mesmo nome, e algumas informações eram parecidas, e vou falar para ela:

_ Oi sou seu irmão que você nunca viu! Fala sério!

Eu falei para ele, não eu não vou lá não, a minha preocupação também era se os pais dela tinham falado para ela que era adotiva, pois se eles não tivessem falado aí já era.

Mas, o rapaz me indicou um senhor que mora lá há muitos anos, por nome de Dito, o chamei, expliquei a situação, e ele me indicou uma casa onde morava algumas pessoas da igreja, e que segundo ele, um deles tinha casado com a irmã, da minha irmã, que ele achava que era minha irmã, mas valeu a intenção, mas ele estava errado.

Cheguei lá, saiu uma mulher, meu coração bateu forte, pensei será que é ela, mas não era não, e falei que queria falar com o marido dela, ele estava no fundo pintando um carro, me recebeu muito bem, contei a história para ele, e ele me falou:

_ Eu sei quem é, é o irmão Paulo?

Eu respondi:

_ Eu não sei de nada.

Ele então falou:

Peraí que vou te levar lá.

_ Meu coração bateu mais forte ainda, parecia que eu tinha achado, o tesouro que fui procurar, mas não tinha certeza de nada, ao mesmo tempo eu não sabia o que falar para o pai dela.

Quando cheguei lá, eu perguntei para o jovem que me levou lá, o pai dela é de boa, e ele disse que sim.

Eu confesso que deu vontade de correr, porque eu não queria magoá-los e pensei que se eles não tivessem contado para ela ainda, ele poderia não ficar feliz com a minha presença.

O pai dela me convidou para entrar, eu perguntei para ele:

_ O irmão sabe quem eu sou?

Ele respondeu:

Eu não faço a menor idéia.

Eu pensei:

_ É melhor eu correr enquanto é tempo...

Mas eu pensei também, já que eu to aqui, vou falar, e falei:

_ Eu sou irmão da Ariadna.

Pensei, só falta o homem ter um treco agora, porque se ele não tivesse falado para ela a verdade, eu que não ia falar para ela, eu ia tentar convencê-lo a falar, mas jamais queria magoar alguém, eu estava muito preocupado com isso.

Mas fiquei muito aliviado quando ele falou que ela já sabia, aquele dia foi um suspense daqueles, nessa hora eu fiquei muito, mas muito aliviado, mas muito, muito, muito, muito mesmo.

Imagina só, você vai para um lugar, sem muitas informações, fui com a fé e a coragem, mas teve hora que a coragem deu no pé, o desânimo veio, mas fiquei só com a fé.

O pai de criação dela (que tem todo o meu respeito, e tem que ter de todos, pois foi ele quem cuidou dela, amou, protegeu, educou, etc). 

Sou muito grato pela vida do irmão Paulo e da irmã Benedita, pois cuidaram da minha irmã, ela nunca esteve só, Deus preparou um lar abençoado para ela.

Muito obrigado Deus! Muito obrigado mesmo pela vida desse casal.

Ele me apresentou para a irmã Benedita, eu estava surpreso naquele momento, e pra variar com vergonha, mas também estava feliz, aliviado, com vontade de gritar, de explodir de alegria, mas eu pensei, esse casal não me conhece direito, melhor eu me controlar aqui, acho que naquele momento até meu coração chorou de soluçar.

Quando ele me trouxe a foto dela, eu peguei a foto tentei me segurar, eu não gosto de chorar na frente de ninguém, e principalmente quando a pessoa não me conhece direito, mas não teve como, algumas lágrimas desceram, eu falei que não era para descer, elas não me obedeceram.

Foi muito emocionante aquele momento, foi muito especial.

Na verdade eu queria chorar mais, mas me contive, não queria que eles pensassem que eu sou chorão, mas a emoção foi forte, com 29 anos, pela primeira vez, eu vi a minha irmã, foi muita emoção, agora estou escrevendo esse texto, e não me contive, agora estou em casa, e posso chorar, e confesso que estou chorando,  foi muita emoção, não tenho palavras para escrever, nem para agradecer a Deus.

Naquele dia eu pensei que seria um fracasso, pensei que não teria sucesso, pensei que voltaria triste, e de repente estou com sorriso de ponta a ponta, Deus é de mais.

Foi sensacional, eu não sabia que você existia, e de repente você existe, você tem meu sangue, você é minha irmã, e parecia estar tão distante, e de repente você está tão perto.

Foi um dia inesquecível, almocei com os pais dela, a comida estava ótima, o carinho deles para com ela, e conforme eles falaram dela para com eles, é muito lindo.

A tarde ela ligou para os pais dela, eles falaram que tinha uma surpresa para ela, e então pela primeira vez na minha vida, eu falei com ela, nossa só de lembrar desse momento, foi fantástico, foi um presente muito mais que especial.

Ela ficou feliz também, pelo menos eu espero, brincadeira, ela ficou surpresa também, por alguém se importar com ela, e querer conhecê-la, mas sabe o que é legal da vida, ela tem irmãos por parte de mãe, e ela teve a iniciativa de ir conhê-los também, e da mesma forma, alguém por parte de pai, também teve a iniciativa de conhecê-la, ela colheu o que plantou, simples assim.
No dia 24 de Dezembro eu faço níver, desde que meu vô morreu no dia que eu estava fazendo 10 anos, confesso que esse dia para mim, nunca mais foi o mesmo, ele era meu grande amigo, que se foi quando eu era pequeno ainda, que pena...


Eu pedi a Deus um presente de aniversário, eu nunca pedi nada para Deus de aniversário, mas dessa vez eu pedi, que eu queria encontrar minha irmã até o meu níver, pensei que teria que voltar lá várias vezes, mas na primeira vez já deu tudo certo, foi de mais.

Esse níver vai ser mais do que especial, eu já recebi um grande presente de Deus, eu só tenho uma coisa para falar para Deus:

_ “Mais uma vez, o Senhor me surpreendeu”, onde havia escuridão, o Senhor guiou meus passos, obrigado Deus, o Senhor é grande, sou pequeno, eu sou falho Deus, mas eu te amo, e quero te agradar!

Abençoe todos meus irmãos, são bastantes Deus, são 10, guarda cada um deles, prospere, abençoe, embora são bastante, mas a maioria a gente cresceu separado, que pena, mas todos eles, todos mesmo, a partir do momento que soube da sua existência eu já passei a os amar.

Agora são 22h31min do dia 24/10, meus olhos estão fechando, não consigo mais digitar.

Obrigado Deus por tudo!